A radiação nossa de cada dia

A radiação nossa de cada dia

A radiação das tecnologias que nos rodeiam.


Mesmo dentro de casa recebemos radiação eletromagnética.


A radiação eletromagnética é uma oscilação que ocorre nos campos elétricos e magnéticos. Estas ondas, se estiverem na mesma frequência que as moléculas dos seres vivos, interagem com elas. Estamos falando de interação a nível celular e isso é muito sério.

Com o avanço da tecnologia, várias fontes de radiação vem sendo criadas e, por se tratar de uma situação relativamente nova, estudos ainda estão sendo feitos para determinar exatamente quais são os efeitos dessa energia no organismo a longo prazo, principalmente da radiação considerada de baixa frequência, mas que estamos expostos a ela frequentemente.

O que já se sabe é que, segundo o biólogo molecular Segiy Kyrylenko, mesmo as consideradas radiações de baixa frequência (como dos celulares, por exemplo) penetram no nosso organismo e tem algum efeito sobre ele. Ou seja, ela não é neutra, como se pensava antigamente. Segundo estudos, quando essa energia penetra nas células, ocorre um processo chamado estresse oxidativo, que é o excesso de radicais livres no organismo. Esse desequilíbrio pode levar ao desenvolvimento de tumores, além de outras doenças, inclusive neurológicas. Excesso de radiação também pode ser a causa de insônia, stress, irritabilidade, dificuldade de concentração, etc.

Veja aqui 10 plantas que absorvem a radiação da sua casa.

Veja também os perigos da radiação do celular e como se proteger aqui.

Alguns aparelhos que emitem radiação:

  • Lâmpada fluorescente
  • Torres de energia
  • Cabos de alta tensão
  • Torres de celular
  • Roteadores
  • Bluetooth
  • Teclados e mouses sem fio
  • Rádio-relógio despertador elétrico
  • Computadores desktops
  • Notebooks
  • Rádios
  • Geladeiras
  • TVs
  • Telefones sem fio.Uma das maiores fontes de radiação dentro de casa, tanto o próprio telefone quanto sua base, mesmo quando não está sendo utilizado.
  • Micro-ondas. Além de emitir radiação e passar parte dela para o alimento, a vedação que impede que a radiação escape pode quebrar ou rachar e haver vazamento. Faça manutenção frequentemente e substitua-o ao menor sinal de falha.
  • Celulares. Pela frequência com que o usamos, assim como a proximidade dele com nosso corpo, acabou se tornando mais perigoso que os outros aparelhos. Não falaremos muito dele aqui porque estamos trabalhando num post exclusivo para ele.
Soluções:
  • Procure alternativas, como trocar telefone sem fio por um com fio, ou radio-relógio elétrico por um de bateria, por exemplo.
  • Se é algo que não dá pra trocar, como TV e roteador wi-fi, procure instalar esses aparelhos no cômodo menos usado da casa mas nunca nos quartos. Se possível instale-os em uma parede que dê para fora de casa, pois a radiação geralmente vem da parte de trás dos aparelhos e, ao atravessar a parede, vai pra fora, e não para outro cômodo da casa.
  • Desative os que podem ser desativados, como o bluetooth.
  • Os que não dá pra desativar desligue/desconecte da tomada quando não estiver usando, como micro-ondas, lâmpadas fluorescentes.
  • Se tiver que ficar num mesmo cômodo com um aparelho que emite radiação, procure ficar o mais longe possível dele.
  • Procure manter seu quarto livre dessas radiações, assim seu corpo vai ter a oportunidade de se refazer durante a noite, pelo menos.
Dica: Existem especialistas que afirmam que andar descalço na terra, areia ou grama faz com que nosso corpo elimine os radicais livres excedentes. Isso se daria por causa da carga elétrica natural da Terra que, interagindo com nossas células, promoveria uma troca. Esta troca traria um reequilíbrio ao nosso organismo, ajudando, dentre outras coisas, a eliminar o excesso de radiação.
É isso aí, pessoal, façam bom uso das informações e até a próxima. :)